Oferta Relâmpago
Hope Lingerie Logo
Hope Resort Logo
Bonjour Lingerie

Frete Grátis nas compras acima de R$ 249,00 | 6X sem juros*

20. #PapoÍntimo com Claudio Lottenberg

Sandra Chayo recebe no podcast Papo Íntimo o médico Claudio Lottenberg, que também é presidente da Confederação Israelita no Brasil. Ele contou sobre sua trajetória como empreendedor na saúde e também sua visão sobre o judaísmo e a situação de Israel.

Quem é Claudio Lottenberg, o convidado de Sandra Chayo no Papo Íntimo?

Claudio Lottenberg é médico oftalmologista, pioneiro em vários tipos de procedimentos, como a cirurgia a laser para correção de miopia, por exemplo. Além disso, ele também já esteve à frente do Hospital Albert Einstein e do grupo Amil.

Ele é muito ligado à área de saúde e faz parte de vários conselhos em empresas diversas. Mas, não deixa de lado a prática médica e ainda atende seus pacientes e faz cirurgias todos os dias, mesmo com tantas outras atribuições.

Por que Claudio escolheu a medicina?

Claudio contou à Sandra Chayo que se inspirou no irmão mais velho, que também era médico. Ele contou que sua formação judaica também o levou a escolher essa carreira, uma vez que é uma forma de doação ao próximo. 

Sua opção pela oftalmologia, segundo ele, se deve ao fato de ser uma área que permite detectar a doença e tratar de modo muito ágil. 

De fato, ele pode identificar o tipo de problema que o paciente tem, fazer a cirurgia e devolver a qualidade de vida em pouco tempo.

20#PapoÍntimo com Claudio
Claudio Lottenberg disse à Sandra Chayo que escolheu a medicina porque se inspirou no irmão. Imagem de Futuro da Saúde

Como Claudio Lottenberg começou a empreender na saúde?

Na carreira médica, Claudio Lottenberg se destacou pelo perfil de empreendedor. Ele conta que tinha vários médicos assistentes e queria uma forma reter esses novos talentos e dar a chance de crescimento para eles, então, criou uma clínica.

Nela, os novos médicos podiam atuar como associados e também crescer na carreira. A ideia deu tão certo que se tornou uma rede, com:

  • 18 clínicas;
  • 300 colaboradores;
  • 80 médicos.

Claudio contou que a abertura de novas unidades também tinha como foco ampliar o acesso à saúde. Isso porque, em casos menos complexos, os pacientes costumam buscar opções mais próximas ao invés de ir a grandes centros.

Anos depois, ele decidiu vender as clínicas para uma grande empresa no ramo de saúde, uma vez que passou a se dedicar a outras tarefas, como a presidência do plano Amil.

Apoio no crescimento de profissionais

Durante o tempo que esteve à frente das clínicas, Claudio Lottenberg se orgulha de ter ajudado vários profissionais a crescerem e se tornarem líderes. Ele lembrou do caso de uma técnica em ortopedia, que atuava em uma das unidades.

Ele a ajudou a custear um curso de Gestão de Negócios na FGV e então, ela assumiu a gerência da rede. De acordo com ele, muitos médicos têm receio de empreender ou vergonha de ganhar dinheiro na profissão.

Como Claudio Lottenberg se tornou presidente do hospital Albert Einstein?

Claudio contou à Sandra Chayo que entrou para o Hospital Albert Einstein a convite do então presidente Reynaldo Brandt. A entidade estava em um processo de renovação e seu papel seria fazer a ponte entre:

  • hospital;
  • planos;
  • governo.

Ele contou que, embora não se envolva com a política, sempre teve facilidade para fazer acordos e negociar pontos cruciais.

Inclusive, ele pontuou que Reynaldo o deixou muito livre para executar o papel, o que foi essencial para o sucesso.

Com isso, ele pôde crescer e seis anos depois, assumiu o cargo na presidência do hospital. Hoje, ele faz parte do conselho da instituição, cuja função é opinar sobre decisões estratégicas da empresa.

Quais são os outros papéis que Claudio Lottenberg possui na área da saúde?

Claudio Lottenberg está sempre envolvido em diversos projetos na área da saúde, além da presidência do conselho do Einstein, ele ainda é:

  • presidente institucional da Coalizão Saúde;
  • presidente da empresa Bion, primeira a produzir insulina no Brasil. 

Ele também é sócio em uma empresa que fabrica produtos à base de cannabis medicinal e em outra focada na medicina remota. Além disso, de modo mais recente, também participa do conselho em uma rede de laboratórios.

20#PapoÍntimo com Claudio
À frente da Confederação Israelita do Brasil, Claudio Lottenberg se dedica a combater o antissemitismo. Imagem do Instagram @coniboficial

Qual é o papel de Claudio Lottenberg à frente da Confederação Israelita do Brasil?

Fora da medicina, Claudio é presidente da Confederação Israelita no Brasil, que tem como principal missão:

  • combater o antissemitismo;
  • não deixar que os horrores do holocausto se percam na memória.

Ele destacou que no cenário atual, essa atividade se tornou vital, uma vez que grandes líderes globais atacam o Estado de Israel em razão do conflito que começou em outubro de 2023.

Nesse contexto, ele pontuou, inclusive, o uso errôneo do termo genocídio, atribuído à resposta das tropas israelenses contra o ataque sofrido. Para ele, a situação é muito diferente do que ocorreu contra o povo judeu na Segunda Guerra.

Como Sandra Chayo e Claudio Lottenberg analisam o conflito de Israel?

Sandra Chayo pontuou que, como judia, nunca sentiu na pele o antissemitismo e acreditou que o papel de instituições como a Confederação Israelita no Brasil era muito mais para a prevenção.

Desde o início do conflito, no entanto, ela passou a ver uma crescente onda de ataques ao povo judeu, até mesmo no Brasil. Em alguns casos, alunos sofreram violência em escolas e pessoas sugerem não fazer negócios com judeus.

Para Claudio, falas de líderes, como o presidente Lula, têm muita influência nesse tipo de situação. Mas, ele prefere ver essas questões como falta de conhecimento sobre as origens do conflito do que, de fato, uma conduta antissemita.

Foco em Israel

O líder da Confederação Israelita destacou também que há uma grande pressão internacional sobre Israel. No entanto, pouco se fala sobre outros tantos conflitos, como o que ocorre na Ucrânia, que já matou milhares de pessoas. 

Outro ponto esquecido muitas vezes, são as vidas dos reféns ainda em poder do grupo terrorista.

Quais perspectivas Claudio Lottenberg vê para o fim do conflito?

Para Claudio Lottenberg, a saída para o fim do conflito entre Israel e Palestina está no fim do Hamas, uma vez que não há um diálogo com o grupo terrorista. Afinal, uma das bases do grupo é o fim do Estado judeu.

Segundo ele, desde a criação do Estado de Israel, estava prevista a existência do Estado Palestino. Além disso, ele destaca que um dos princípios do judaísmo é o respeito à diversidade. 

Nesse contexto, então, só com uma liderança palestina que respeite a coexistência dos Estados será possível alcançar a paz na região. Mas, como se diz um otimista, ele confia que isso vai acontecer.

O episódio completo está disponível no canal do YouTube. Ainda, siga o perfil do @papointimo.podcast no Instagram para saber sobre os próximos episódios e convidados.

PRODUTOS RELACIONADOS

Gostou desse conteúdo? Leia também: