Oferta Relâmpago
Hope Lingerie Logo
Hope Resort Logo
Bonjour Lingerie

Frete Grátis nas compras acima de R$ 249,00 | 6X sem juros*

6 tipos de fetiches mais comuns entre mulheres e homens

Veja aqui quais são os tipos de fetiches mais comuns. Esse, aliás, é um assunto que desperta muita curiosidade, mas ainda é considerado um tabu. Porém, desde que haja consentimento e satisfação entre os envolvidos, não tem porque ter vergonha disso.

Qual é a diferença entre os tipos de fetiches e fantasia sexual?

Antes de falarmos sobre os fetiches mais comuns, entenda o que é fetiche e o que é fantasia sexual.

Do ponto de vista psicológico, ambos possuem definições bem diferentes, apesar de serem constantemente confundidos como sinônimos.

O fetiche vem da palavra francesa fétiche, que significa “feitiço”, e define-se como uma atração erótica por um:

  • objeto;
  • uma parte do corpo;
  • cenário;
  • ou até uma função fisiológica.

A excitação e o orgasmo são obtidos por meio do contato com esses objetos ou essas características físicas.

Já a fantasia sexual é caracterizada como uma vontade, um desejo ou algo imaginário, que pode ou não ser colocado em prática. Um ménage, por exemplo, é considerado uma fantasia. Já a atração por pés é um fetiche.

Quais são os tipos de fetiches mais comuns entre homens e mulheres?

Então, vamos ao que interessa: os tipos de fetiches mais comuns. Existem alguns que são mais frequentes entre os homens, enquanto outros são populares entre as mulheres — mas, é claro, não há uma regra definida.

Podolatria

A podolatria, mais conhecida como fetiche por pés, é um dos exemplos mais comuns, principalmente entre os homens.

Ela acontece quando uma pessoa gosta de acariciar, beijar, cheirar ou lamber os pés da parceira ou do parceiro durante o sexo.

Este fetiche também pode aparecer na forma de altocalcifilia, ou seja, ver a pessoa com quem se relaciona usando salto alto durante o ato sexual.

Voyeurismo

Outro exemplo bem comum é o voyeurismo, em que a pessoa se excita olhando outros indivíduos fazendo sexo ou observando corpos nus. 

Exibicionismo

Ao contrário do voyeurismo, no exibicionismo, a pessoa sente prazer quando é observada nua. Ela pode ou não participar do ato sexual ou se tocar enquanto é vista.

Esse fetiche pode acontecer ao vivo, antes de uma relação sexual, ou por meio do sexting (troca de mensagens picantes e explícitas).

Cuckold

O fetiche cuckold é bastante polêmico e ainda gera controvérsias. Nele, o homem tem prazer ao ver a parceira transando com outros homens. Curioso, não?

Ao contrário do que muitos pensam, não se trata de infidelidade, afinal, nesse tipo de fetiche, há o consentimento para que a outra relação aconteça.

Apesar de ser um dos tipos de fetiches mais comuns em homens, mulheres também podem sentir prazer ao ver o parceiro transando com outras.

Inclusive, há casais que escolhem com quem o companheiro irá ter relações. (Alerta spoiler: quem aí já assistiu à terceira temporada de YOU, da Netflix? Lembra do “swing” entre Joe, Love, Sherry e Cary? É disso que estamos falando!).

Látex

Já ouviu falar em pessoas que têm fetiche por roupas de látex? Isso está relacionado à sensação de prazer quando os parceiros usam:

  • látex;
  • vinil;
  • borracha;
  • outros materiais brilhantes.

O prazer pode ser despertado só ao observar o parceiro vestido com esse tipo de roupa ou durante a relação sexual. Outra forma de satisfação é por meio do cheiro do material.

BDSM

Não poderíamos fechar a lista de fetiches mais comuns sem falar do universo BDSM. A sigla significa “Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão e Sadomasoquismo”, abrangendo uma série de fetiches, que ficaram bastante conhecidos após o lançamento da franquia de livros e filmes 50 Tons de Cinza.

Bondage

Bondage é prender, amarrar ou tampar a visão do parceiro ou da parceira durante a relação sexual (desde que haja consentimento, é claro).

Isso pode ser feito com cordas, algemas, vendas, mordaças, entre outros acessórios sensuais.

Submissão

Já o fetiche de submissão e dominação são opostos, mas se complementam. Neles, um (ou mais) parceiro toma a posição de submisso, enquanto o outro assume o papel de dominador. Para ser considerado um fetiche, o ato precisa passar a sensação de prazer.

Sadomasoquismo

Por fim, o sadomasoquismo também tem a  ver com a submissão e a dominação. Porém, nele, o prazer vem por meio da dor.

A partir de um acordo entre todas as pessoas envolvidas, há o uso de chicotes e outros materiais por parte do dominante para proporcionar dor física ou emocional no submisso.

Links dos produtos dessa imagem:

Explorar todos os tipos de fetiches é normal?

Agora que você conhece diferentes tipos de fetiches, precisamos esclarecer algo muito importante: o fetiche só deve ser considerado normal quando existe o consentimento mútuo. 

A partir do momento em que uma das partes não está confortável com o que foi proposto na hora H, o ato sexual deverá ser interrompido.

Além disso, o fetiche pode tornar-se um problema quando é o único meio de obter prazer e, principalmente, quando está ligado a uma relação sem consentimento. 

Consentimento é vital

No caso de atos que envolvem aplicação de força e dor física, como o sadomasoquismo, é interessante definir uma palavra-chave de alerta para quando um dos envolvidos não se sentir mais confortável e quiser parar o ato sexual.

E aí, curtiu o nosso conteúdo? Para saber mais sobre sexualidade feminina e dicas de moda íntima, continue acompanhando nosso blog!

Também recomendamos a leitura sobre sexual wellness, uma tendência ligada ao autocuidado sexual. Amamos!

PRODUTOS RELACIONADOS

Gostou desse conteúdo? Leia também: