Oferta Relâmpago
Hope Lingerie Logo
Hope Resort Logo
Bonjour Lingerie

Frete Grátis nas compras acima de R$ 249,00 | 6X sem juros*

Qual é a melhor calcinha pós-parto?

Qual é a melhor calcinha pós-parto?

A calcinha pós-parto é um item que ajuda a manter o conforto da mulher nesse período, em que ainda precisa se adaptar com tantas mudanças. O ideal é que a peça ofereça uma boa sustentação, mas também a faça se sentir feminina para melhorar a autoestima.

Por que usar calcinha pós-parto?

A calcinha pós-parto é útil porque pode dar melhor suporte para a região do abdômen e pélvica, que se expandiram durante a gravidez.

Além disso, em geral, tem uma área maior, o que ajuda a fixar o absorvente, necessário para conter sangramentos.

Para quem passou por uma cesária, por exemplo, essa peça também tem a função de proteger os pontos. Assim, evita o atrito da região que continua sensível e faz uma compressão suave.

Vale ressaltar que o hábito de usar cintas de compressão no pós-parto não é recomendado por muitos médicos. Isso porque, elas comprimem muito a região, o que pode:

  • atrapalhar a respiração;
  • impedir o fluxo sanguíneo;
  • dificultar a cicatrização.

Nesse contexto, as calcinhas mais altas são uma alternativa, que combinam o suporte para a musculatura, mas sem atrapalhar a recuperação.

Link do produto dessa imagem: Calcinha cintura alta invisível

Quais são os diferenciais de uma calcinha pós-parto?

A calcinha pós-parto se diferencia dos modelos comuns pelo design, que, em geral, é mais alto para dar suporte à região abdominal. Além disso, são feitas em materiais respiráveis, que mantém o conforto e não limitam os movimentos.

Elas também contam com um certo nível de compressão, por isso, é comum que tenham mais elastano. Dessa forma, conseguem se adaptar melhor ao corpo e às mudanças que ocorrem nesse período, tais como:

  • inchaço;
  • cicatrização.

A cava dessas peças também tende a ser maior, assim, facilitam o uso de absorventes e contém eventuais vazamentos.

Além disso, há opções com cortes a laser, sem costura, que não marcam nas roupas, ideais para usar com vestidos e macacões leves, por exemplo.

Qual é a melhor calcinha pós-parto? 

A escolha da calcinha pós-parto pode variar conforme as necessidades de cada mulher, bem como, do tipo de corpo e preferências pessoais.

No geral, alguns modelos, como as de cós alto ou com as laterais largas, servem bem para esse período.

Calcinha de cós alto

Esse modelo de calcinha termina quase na linha do umbigo, por isso, protege toda a região do abdômen e da pelve, com uma sustentação maior.

Assim, ela é ideal para as mulheres que passaram por uma cesária, ou ainda para aquelas que tiveram diástase.

Entre os tecidos mais comuns nesse tipo de peça são a microfibra, que é leve e oferece mais conforto, bem como o algodão, o qual é mais usado para o forro, área com maior contato com a pele.

Calcinhas com laterais largas

Outra boa opção para quem não se adapta com os modelo de cós alto, são as calcinhas de laterais largas. Elas não ficam tão acima da linha da calça, mas oferecem um suporte melhor e modelam o corpo.

Para as mulheres que ganharam mais peso durante a gestação e se incomodam com a gordura na região dos flancos, esse modelo pode ajudar a disfarçar. Assim, as roupas ficam com um caimento melhor, o que melhora a autoestima.

Link do produto dessa imagem: Calcinha cintura alta em microfibra

As hot pants servem como calcinha pós-parto?

O modelo hot pants é uma boa opção para calcinha pós-parto, porque tem uma cintura mais alta, o que dá uma boa sustentação para a barriga.

Dessa forma, para quem já é adepta desse modelo, pode aproveitar a peça para usar após sair do hospital.

Esse tipo de calcinha possui cores e estilos diversos, assim, mesmo no puerpério, a mulher pode se sentir bem vestindo algo que se adequa à sua personalidade.

Como a calcinha pós-parto influencia na autoestima? 

Ao buscar uma calcinha pós-parto, é preciso priorizar o conforto, mas também tentar combinar com algo que faça a mulher se sentir bem consigo mesma.

Afinal, é comum se deparar com modelos que seguem uma modelagem padrão, em cores como o bege.

Por muito anos, aliás, se condicionou o uso de cintas e peças íntimas para a mulher no puerpério, que não tinham qualquer preocupação com o aspecto estético.

Vale lembrar, no entanto, que durante a gestação e após o parto, a mulher precisa lidar com muitas situações, como, por exemplo:

  • mudanças corporais;
  • hormônios femininos;
  • cuidados com o bebê;
  • afastamento do trabalho;
  • relação conjugal.

Todos esses fatores, por si só, podem fazer com que a mulher se sinta menos feminina ou desejada. Em alguns casos, isso influência na sua própria relação com o filho e leva a quadros de depressão, por exemplo.

Sinta-se bem na sua melhor fase da vida

Logo, buscar uma peça íntima que a faça se sentir bem e, ao mesmo tempo, ofereça o suporte e proteção que precisa durante esse período é essencial.

A HOPE possui várias opções de peças que valorizam o corpo da mulher em qualquer etapa da vida, com materiais de alta qualidade e variedade de estilos.

PRODUTOS RELACIONADOS

Gostou desse conteúdo? Leia também: