02. #PapoÍntimo com Renata Vichi

02. #PapoÍntimo com Renata Vichi

No segundo episódio do podcast Papo Íntimo, Sandra Chayo recebe Renata Vichi, CEO do Grupo CRM, que engloba as empresas Kopenhagen, Brasil Cacau e Kop Koffee. A entrevistada contou um pouco da sua trajetória de sucesso à frente dos negócios.

Quem é a convidada de Sandra Chayo no segundo episódio de Papo Íntimo?

Sandra Chayo entrevistou Renata Vichi, atual CEO das empresas do Grupo CRM, detentor das marcas Kopenhagen, Brasil Cacau e Kop Koffee.

A empresária é referência no ramo de chocolates finos e lidera uma rede com mais de mil franqueados.

Além de sua trajetória na carreira, ela também falou sobre suas crenças à frente dos negócios, bem como, sua relação com o filho.

Também trouxe sua visão sobre a participação da mulher em cargos executivos, inclusive, após a maternidade.

02. #PapoÍntimo com Renata Vichi
Renata Vichi é a nova convidada de Sandra Chayo no podcast Papo Íntimo. Imagem de Tumpats e Deezer

Como Renata Vichi chegou à liderança do Grupo CRM?

A trajetória de Renata Vichi se iniciou cedo, aos 16 anos, quando pediu ao pai uma oportunidade para ingressar na Kopenhagen.

Assim, ela começou como estagiária na empresa e desde então, passou por várias áreas até chegar à liderança.

Ela contou, no entanto, que nunca teve ou quis ter qualquer privilégio por sua posição como herdeira.

Ao contrário, sempre buscou demonstrar a sua capacidade por meio dos resultados, mas contou com o incentivo do pai para assumir riscos.

Empreendedorismo na família

O pai de Renata, Celso Moraes, foi uma grande fonte de inspiração para ela, porque tinha um apetite voraz para os negócios.

Ao longo de sua vida, ele ficou conhecido como um comprador de empresas, pois investiu em várias marcas, como, por exemplo:

  • Apracur;
  • Pantene;
  • Maracugina.

Em todas elas, ele conseguiu alavancar as vendas e obter um retorno positivo, graças à sua visão de negócios.

Embora tenha se mantido no ramo farmacêutico por vários anos, apostou na compra da Kopenhagen quando surgiu a oferta.

Ao atuar em um ramo diverso, ele pretendia ter mais controle sobre o processo de venda para o cliente final, ao contrário dos medicamentos que dependiam de farmácias. Afinal, a marca de chocolates já contava com lojas físicas.

O que motivou Renata Vichi a entrar para a Kopenhagen?

Com a compra da Kopenhagen pelo pai, Renata Vichi viu a possibilidade de entrar para um negócio que ainda estava no início em sua família, embora a empresa já tivesse vários anos de existência.

Com isso, teria a chance de imprimir a sua marca pessoal ao negócio e, de fato, o fez. Logo que ingressou, iniciou um projeto de expansão por meio de franquias. A ideia deu certo e de 90 pontos de vendas, a empresa chegou a mil unidades.

Quais são as semelhanças entre a trajetória de Renata Vichi no Grupo CRM e Sandra Chayo?

A anfitriã Sandra Chayo destacou ainda as semelhanças na trajetória das duas, uma vez que ela própria também entrou muito jovem para a HOPE Lingerie, empresa fundada pelo pai.

Além disso, ambas apostaram no modelo de franquias para expandir a marca. As duas também buscam o equilíbrio em incentivar os filhos, mas sem impor suas visões ou forçar a decisão de sucedê-las nos negócios.

Falaram ainda sobre a importância de criar uma rotina de autocuidado para mantê-las com energia para as tarefas do dia a dia.

02. #PapoÍntimo com Renata Vichi
Renata Vichi conta a sua trajetória nos negócios da família. Imagem do Instagram de @renata_vichi

Quais são os desafios de Renata Vichi ao longo da carreira?

Renata revelou que assim que ingressou na empresa do pai, teve que lidar com as dúvidas e rótulos de terceiros por ser jovem, mulher e ainda estar associada à figura paterna.

No entanto, ela contou que não se limitou em razão disso. Em suas palavras, “todos devem olhar menos para a janela e mais para o espelho”.

Ou seja, enxergar quais são os seus valores, sonhos e qualidades ao invés de ficarem atrelados aos conceitos externos.

Motivação

A CEO do Grupo CRM revelou na entrevista que sua grande motivação vem de sua inquietude em sempre buscar a inovação, bem como, de sua paixão pelas marcas que ajudou a construir.

Ela contou ainda que tem uma grande força de execução, além do empreendedorismo, o que foi essencial para que atingisse o sucesso das empresas que gerencia.

Maternidade

Renata ainda dividiu um pouco de sua história e contou que teve uma gravidez difícil. Ainda na décima sexta semana, ela teve uma infecção rara, por isso, precisou ficar internada até o nascimento de seu filho, em outubro de 2004. 

Mesmo no hospital, ela continuou ativa, fazendo reuniões com sua equipe e franqueados. Aliás, ela chegou até a gravar uma campanha para a marca, com participação via Skype.

Foi nesse momento, inclusive, que ela idealizou a marca Brasil Cacau, uma vertente mais popular dentro da esteira de produtos do grupo.

Desse modo, ela faz um paralelo entre o nascimento de seu filho e a nova empresa, a qual é sua filha mais nova.

Quais são os diferenciais de Renata Vichi à frente dos negócios?

Na entrevista, Renata contou que sempre buscou imprimir sua marca quando assumiu a empresa do pai. Portanto, entre os seus principais valores está o foco nas pessoas. Por isso, sempre prezou por sua autonomia para criar um time de alto desempenho.

Outro ponto de destaque de sua gestão à frente do Grupo CRM é a meritocracia, ou seja, valorizar a capacidade de realização de cada pessoa, independente de qualquer condição, como, por exemplo:

  • gênero;
  • idade;
  • orientação sexual.

Ela, inclusive, destacou que cerca de 60% das lideranças dentro das empresas são ocupadas por mulheres, mas que isso ocorreu de forma natural. 

Renata também tem como foco os seus franqueados, por isso, faz um estudo completo de mercado antes de tomar a decisão de abertura de mais unidades físicas. Dessa forma, investe em meios para aumentar o retorno dos parceiros atuais.

Quem são as referências em empreendedorismo para Renata Vichi?

Sobre as pessoas que a inspiraram em sua jornada, Renata Vichi destacou algumas empreendedoras como Rachel Maya e Cris Junqueira, por suas trajetórias de sucesso. 

Ela citou também a apresentadora Hebe Camargo que, inclusive, era amiga de sua mãe e por quem sempre teve grande admiração. Isso porque, foi uma mulher pioneira e à frente do seu tempo.

Veja a íntegra da entrevista de Renata Vichi no podcast clicando aqui e siga também o Instagram @papointimo.podcast para ficar sabendo dos próximos episódios.

Produtos Relacionados

Gostou desse conteúdo? Leia também: